LER EM NÚMEROS ... FALAR EM PALAVRAS

domingo, maio 15, 2011

Diário do Consultor - 16.05.201

REFORMA EDUCACIONAL

      Hoje em uma de minhas aulas, eis que uma aluna me questionou,: "- Professora, para que servem esses índices? Em que, ele pode nos ajudar ou não? Como analisá-los?".

      Esses tais índices eram nada menos que a INFLAÇÃO, IPCA, CHINA, BOLSA, DOLLAR... por um momento fiquei sem resposta, pois, realmente, PARA QUE SERVEM? Vamos a prática, realmente, em nossas vidas, para que serve? Hoje no sistema precário de educação que o Brasil ainda enfrenta, não ensinamos aos nossos alunos a analisar, a pensar, a juntar China e Economia. Ensinamos teoria a eles, ensinamos que os Portugueses chegaram aqui e nada mais, e por que não ensiná-los a agir como os "visitantes" que saíram em alto mar em busca do nada? Ensinamos aos nossos alunos, que colocamos no despreparo do mercado, que o tsunami  é uma anda gigante destruidora presente em países potencias como o Japão. Mas, e por que não ensiná-los o que isso pode afetar a economia? Alias.... O QUE ISSO AFETA AO MUNDO. Exemplo para isso pode ser os efeitos econômicos de demanda x oferta que aprendemos nos livros de economia da faculdade. E por que não fazer do IPCA uma base de cálculo para os gestores de compras por exemplo? A partir dele podemos monitorar nosso próprio desempenho da empresa e de nossa equipe. E quanto ao Dollar? Nessa rivalidade Brasil x USA muitos pensam que o Real DEVE se igualar ao Dollar e assim vai, então, por que não mostrá-los o fato gerador dessa moeda no turismo, nas exportações e nas importações? Ao invés de criticarmos políticas governamentais de choque de ordem, que pune trabalhadores ambulantes, por que não analisar o grande modelo de gestão, onde, se fosse em nossa empresa, deixaríamos de ter roubos e desvio de verbas e mercadoria. Deixemos as injustiças de lado, reforma tributária é outro tema e um real problema do Brasil, mas faremos de nosso alunos analistas, com visão ampla de mercado, com visão no objetivo.

      Alias, escrevendo essa crítica, percebi que, quem precisa de análise geral é nosso sistema de educação. Que, ainda nos faz decorar páginas e mais páginas do livro de química e física ou do plano de conta da contabilidade ou da matriz SWOT do marketing, esquecendo de ensinar ao nosso futuro, o que fazer desses dados. Índices, dados, números, %, moedas, são simplesmente informações. Precisamos mesmo, de cérebros que interprete esses números em palavras, em planos, em estratégias, em caminhos a ser seguidos.