LER EM NÚMEROS ... FALAR EM PALAVRAS

sábado, maio 22, 2010

Diário Do Consultor - 22.05.2010

Na empolgação da Copa, seja de 2010, 2014, 2020 ou em 2346 o País vive a expectativa das vendas astronômicas, arrecada recursos bilionários para recriar suas cidades, seus monumentos e seus povos.

Na revista Piauí_43 desse mês mostra os prós e os contras dos paises sedes que nos faz pensar o pós eventos como esses. E o pior deles é: “ O que fazer depois da partida final?”. Será que nossa sociedade esta preparada para absorver o alto custo dos próximos movimentos culturais nos estádios e alojamentos que surgiram? Quanto custa manter um Estádio no porte do Maria Lenk, No Rio de Janeiro? Os campeonatos esportivos ainda não divulgados suprem essa demanda? A sociedade “quer” conhecer novas atividades além do nosso futebol arte? Os jogos pan-americanos já mostrou que temos potencias até em “brincadeiras” de ping-pong, mas ainda temos que cuidar de nossas crianças e mostrar que existe muito mais que 22 atletas, 1 bola e 2 traves.

Pensamentos e medos futuros a parte, começou essa semana também a injeção de conhecimento para a copa de 2014 no Brasil. Prefeitura convida os profissionais diretamente ligados ao turismo para cursos preparatórios de inglês, espanhol, atendimento e hospitalidade. Afinal, somo o País sorriso.

E já que estamos na visão global, por que não fala do Dólar que fechou a semana em R$ 1,86, alta de mais de 3% na semana, aquecendo o mercado e atiçando vendedores. Na euforia da exportação, podemos ter um cenário de oferta diferente do que estamos habituados.

Aos meus amigos compradores digo: “ é um sentimento único ouvir seu fornecedor dizer que não temos coração de frango para o mercado interno já que a Potência China acabou com nossos estoques”. Para a teoria demanda x oferta, quem sairá ganhando aqui? Brasil, China, Fornecedor, lojista? Por isso, Mantega afirmou que: “O Brasil poderá ser a 4ª potencia mundial em 2025.”

Desesperos controlados, para o mundo Food Service alerto que os estoques de Leite parecem estar altos, já que as fábricas esboçam uma leve baixa em seus preços, o que não aponta ser seguido pelo concorrido Óleo de Cozinha, que segundo especulações do mercado, tende a aumentar durante a próxima semana.

Em baixas como essas, leves, porém não aguardada, qual o melhor a fazer? Estocar produtos ou aguardar novos rumores da economia?

Dê sua opinião, comente, conte sua experiência, deixe seu Post ou envie para lfccconsultoria@yahoo.com.br

Bons Negocios!!!!

terça-feira, maio 18, 2010

Diário Do Consultor - 18.05.2010

Vendo todos esses altos e baixos da economia, hoje torna-se um dia satisfatório para aqueles que amam a arte de cozinhar.